Assim como o verão traz o sol, as pessoas trazem a dor. É inevitável não causarmos dor no próximo, seja ela grande ou pequena. Depositamos nossa confiança por inteira nos ombros de um certo alguém, e no final das contas esse alguém acaba não suportando o peso da confiança em suas costas. Ninguém é confiável por inteiro, o risco de nos decepcionarmos são grandes. O ser humano tem o velho hábito de criar crateras de dores no interior de quem o ama. Sorrisos são destruidos, lágrimas começam a surgir, a esperança vai morrendo aos poucos, a fé vai sendo destroçada. Olhares cobertos de lágrimas olham pro céu implorando por socorro - Ei Deus, está ai? Está me ouvindo? - sussuros são ouvidos. Em silêncio o Criador das estrelas permanece, com a certeza de que Ele pode sarar nossas feridas sem precisar deixar cicatrizes. Somos assim, capazes de depositar nossa confiança por inteira naqueles que podem nos decepcionar, e logo em seguida corremos implorando a Deus por um socorro qualquer. Nossos olhos estão cegos, incapazes de enxergar que para toda dor ou problema, Deus é a solução.
Laureane Antunes. (via purificai-vos)

(Source: deus-e-poeta)

(Reblogged from jesusminhaadoracao)
Por favor, não seja tão pouco. Não seja uma pessoa egoísta. Não imponha limites ao seu coração. Seja um doador de coisas boas. Doe amor, carinho, sorrisos, abraços. Não guarde mágoas, faça por alguém o que não fizeram por você. Dê o melhor de si, faça isso por você. Um coração nobre não precisa lutar para ter paz, ele se sente em paz. E a paz que sente se revela nas pequenas e grandes atitudes que toma.
Um coração valente  (via deus-e-poeta)
(Reblogged from deus-e-poeta)
Eu sou o quadro, e Ele o artista. Não sei o que Ele tens preparado para esta longa parte branca que há em mim, mas é bem maior do que imagino. Eu sou o verso, ele é o Poeta. Está preparando a rima certa. Eu sou a folha, e Ele, a árvore da vida. Sou a ovelha, e Ele, o bom pastor. Quando estou prestes a cair em um abismo, Ele vem com todo o seu amor e me segura com suas mãos. Ele é o núcleo, eu sou o elétron, e quero ser o mais atraído. Eu sou cinzas, Ele é nobre. Eu sou pequeno, Ele é grande. Eu sou servo, Ele é o Rei. Eu o amo, e ele também. Eu sou frágil, Ele é a segurança. Quando penso que não, nEle encontro esperança. Eu sou guerra, Ele a paz. Eu sou caos, Ele o cais. Eu sou nuvem, e Ele, o céu. Eu sou barro, e Ele o oleiro. Ele é Deus. E eu, bem… eu sou o que Ele quiser.
Manuscrituras, para Deus.  (via deus-e-poeta)

(Source: manuscrituras)

(Reblogged from jesusminhaadoracao)
(Reblogged from rllygay)
Sempre há de existir um novo amanhã preparado pra mim. Hoje planto as sementes do amor em alguns corações, amanhã colho os frutos. Hoje é guerra, amanhã é paz. Hoje minha fé se sente enfraquecida, amanhã ela se revigora. Hoje meu coração foi golpeado e ferido, amanhã ele se restaura. Hoje tropecei nos meus próprios sapatos, amanhã me recomponho e levanto. Hoje o céu chorou, amanhã o sol anuncia o seu mais belo e radiante brilho e o céu volta a sorrir. Sigo com paciência acreditando que pra tudo tem o seu tempo determinado. E que, bonito é o que o amanhã reserva.
Laureane Antunes (via deus-e-poeta)
(Reblogged from deus-e-poeta)
(Reblogged from fooo00ood)
(Reblogged from fooo00ood)
(Reblogged from joshdelacruz)
(Reblogged from joshdelacruz)

(Source: jordanballard22)

(Reblogged from fooo00ood)
(Reblogged from rllygay)

(Source: weheartit.com)

(Reblogged from floralls)
mare-morena:

Nunquinha

mare-morena:

Nunquinha

(Source: amigodoacaso)

(Reblogged from milaheitzsp)
Eu só queria saber, quando o mundo vai perceber, que só precisa de você.
Tu és o único caminho. (Victoria Faria )

(Source: queromaisdetideus)

(Reblogged from viverpra-ti)
Deitei no colo de Deus e chorei baixinho, aos soluços contei a razão de tantas lágrimas. Dei flores e recebi espinhos, Papai. Dei amor e recebi dor - sussurrei. Senti as mãos de Deus passeando com delicadeza entre os meus fios de cabelo. Encolhi minhas pernas e as abracei, me vi como uma criança indefesa, cheia de medo e assustada com o mundo em que vivia. Me atiraram pedras, Papai. Eu quis sarar e acabei me ferindo - aos prantos, eu disse. No silêncio que em seguida se formou ouvi Deus cantar baixinho: a pequena flor floriu, e um jardim no meu coração se formou. Os seus espinhos eu retirei, e com amor eu a colhi. A canção se findou, enxuguei minhas lágrimas e não pude conter o sorriso. Desabrochei nos braços de Deus.
Laureane Antunes (via deus-e-poeta)
(Reblogged from viverpra-ti)